Educar não é arte, não é talento. Não tem receita pronta.

12/05/2018

 

É resiliência. É observação. 

É zelo e cuidado, e é também ceder.

 

Não tenho um plano pra isso. Nunca tive.

Cada dia e cada fase de uma vez.

É muito difícil planejar a educaçào de uma criança partindo do princípio de que há duas famílias, muitas vezes completamente diferentes envolvidas nesse processo.

A família do pai tem habitos diferentes da da mãe...e quais os hábitos que a gente define que irão nortear a vida dessa criança?

Além do que, mesmo amando a nossa família, podemos não querer usa-la como referência!

Todas essas diferenças podem se tornar divergências e render algumas discussões entre o casal.

 

Essa coisa de que não existe certo e errado, é bastante duvidosa. Mas é certo que algumas coisas dão certo pra umas pessoas e não dão para outras.

Também acredito que há apenas uma pequena distancia entre dar liberdade e neglicenciar na educaçåo. 

Acontece que algumas vezes só se vai perceber que algo não esta indo bem quando já se torna bem difícil reverter o mal.

Isso, porque enxergar o erro, responsabilizar-se por ele e buscar consertar os possiveis estragos, é assumir que algo fracassou, e algumas pessoas preferem simplesmente não encarar os fatos.

 

A pergunta constante: isso está dando certo dessa forma?

E a resposta sensata e transparente nos leva a perceber se é o caminho certo ou se devemos buscar outras alternativas.

 

Trocar experiências ajuda bastante. Claro que pra cada assunto alguém surge como referência. Não adianta perguntar pra alguém que você considera que não tem muito êxito no assunto. 

Umas pessoas são maravilhosas pra dar conselhos sobre alimentação, mas não o são para assuntos que envolvam disciplina por exemplo. Como outras são fantásticas para nos ensinar como nos divertir ludicamente com as crianças, mas não o são para ajudar a lidarmos com as situações de fases, tipo desfralde, desmame...

Uma coisa é certa. Criança deve ter liberdade, mas também limites.

Não sou adepta de que criança pode tudo. Muitas vezes é difícil repreender, mas é preciso. Afinal ninguém gosta que seu filho seja visto como mal educado ou mimado!!

E se a gente não gosta que alguém chame atenção deles, é melhor que a gente mesmo o faça.

 

E é um processo bemmm longo, cheio de fases e inseguranças. Acho que crescem e amadurecem todas as partes: pais e filhos.

 

Curtir Facebook
Please reload

A maternidade muda a gente.

March 20, 2018

1/1
Please reload

Posts Recentes

20/08/2018

Please reload

Arquivo
Posts Em Destaque